ABERTURA DO SÍNODO DOS BISPOS NA DIOCESE DE PROPRIÁ



Na manhã do último Domingo (17/10), aconteceu a abertura da Primeira Fase do Sínodo dos Bispos convocado pelo Papa Francisco, em nossa Igreja Particular de Propriá realizada na Paróquia de Nossa Senhora da Glória. No primeiro momento, aconteceu a Adoração ao Santíssimo Sacramento, conduzido por nosso bispo que, junto ao clero e todo povo rezou a Hora Média e seguiu com a Benção de Jesus Sacramentado.




Em seguida, o Coordenador Diocesano de Pastoral Pe. Alaison Santos acolheu todos os sacerdotes, movimentos, pastorais, religiosos e seminaristas, apresentando aos presentes o significado deste histórico dia em que se inicia o processo de escuta na Igreja Particular.



Na sequência, Dom Vítor Menezes presidiu a Solene Eucaristia, concelebrada pelo Vigário Geral, Monsenhor Odair Francisco, pelo Vigário Episcopal do Vicariato Imaculada Conceição, Pe. Pedro do Carmo e todo clero diocesano. Durante a homilia, nosso pastor enfatizou as palavras de Papa Francisco que nos diz: Fratelli Tutti “Somos todos irmãos”.


Partindo da liturgia do dia, Dom Vítor assegurou que a mensagem de Jesus no Evangelho deixa claro que “em sua Igreja não há lugar para o poder, senão o poder/serviço, capaz de transformar vida e não o poder que oprime”.


Vivenciando esse novo Pentecostes na Vida da Igreja, o prelado exortou os fiéis que “guiados pelo Espírito Santo Aquele que suscita os carismas e a unidade da Igreja, nós nos colocamos à escuta uns dos outros e todos a escuta do Espírito Santo em suas novidades e surpresas”.


Este caminho de sinodalidade já é vivido em nosso território diocesano, fruto de uma verdadeira comunhão, participação e missão. Dom Vítor ressaltou ainda a plena comunhão com Sua Santidade, o Papa Francisco conclamando: “Não há lugar na Igreja Católica para quem não aceita o Papa”, e frisou sua reflexão na aula inaugural do Sínodo em Roma, sobretudo a afirmação de que o “Sínodo é expressão viva do Ser Igreja”.

Por fim, nosso Bispo citou os riscos que corremos com a realização deste sínodo, segundo o Pontífice; ‘o formalismo, o intelectualismo e a tentação do imobilismo’.



Por isso, “desejo que este sínodo seja um tempo habitado pelo Espírito Santo, pois é do Espírito que precisamos, da respiração sempre nova de Deus que liberta de todo fechamento, reanima o que está morto, solta as correntes e espalha alegria. O Espírito Santo é Aquele que nos guia para onde Deus quer, e não para onde nos levariam nossas ideias e gostos pessoais”, disse o Bispo baseando-se no pensamento do Papa.




Ao fim da celebração, o Vigário Geral proferiu palavras de agradecimento aos que colaboraram com a realização da Celebração, nosso pastor anunciou as datas dos próximos encontros desta caminhada sinodal, e concedeu à todos a benção de envio.