ATO LITÚRGICO DA PAIXÃO DO NOSSO SENHOR.



Por volta das 17h, no pátio do Colégio Nossa Senhora das Graças (neste espaço devido a reforma da nossa catedral), nosso bispo diocesano presidiu o ato litúrgico da Paixão do Senhor.



Em sua homilia refletiu sobre o silêncio que o dia nos pede, onde neste dia o senhor morre para nos salvar, marcando assim o cumprimento pleno das promessas de Deus para com a humanidade. Só passando pelo calvário é que ressuscitaremos com Cristo. Somente a ele, a obediência na fé. Perseveremos irmãos e irmãs apesar das cruzes diárias. Dom Vitor também exortou para não fugirmos da cruz, a cruz é sinal de vitória e salvação.


A Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo, foi proclamada pelo Padre Clebson Ferreira (Cura da Catedral), pelo Diácono Marcos Vinicius (Vice-Reitor do Seminário Propedêutico Bom Pastor) e pelo Diácono Cristiano Santos (vigário da catedral).



O tradicional beijo da cruz, mas um ano devido ainda as realidades pandemicas, foi substituído com uma reverência, uma genuflexão, mas sem perder o amor e a fé.




O ato ocorreu como manda a sagrada liturgia e ao fim ouve a procissão do Senhor Morto do Pátio para a Igreja Nossa Senhora do Rosário de Fátima, nesta cidade. Numerosa presença de fiéis, qual unidos levavam a Senhora das Dores e o Senhor Morto com cânticos e orações; ao chegar na frente da igreja, padre Clebson exortou os fiéis a olharem ao Senhor e a Mãe das Dores.





Assim, o 2° dia do Tríduo pascal foi finalizado na cidade episcopal.