Paróquia Santo Antônio: 340 de anos de Fé e evangelização


O município de Neópolis foi fundado com o nome de Santo Antônio de Vila Nova, elevado à categoria de freguesia, em 18 de outubro de 1679. As terras foram doadas a Antônio de Brito Castro, pelo rei de Portugal. Em 1733, a povoação foi elevada oficialmente à categoria de vila com a denominação de Vila Nova Del Rei.


Neópolis tem uma das igrejas mais antigas de Sergipe. A de Nossa Senhora do Rosário. Não se sabe ao certo quando foi construída, mas pelos seus aspectos arquitetônicos e por ter sido quartel-general no século XVII, chega-se à conclusão de que é uma das mais antigas do Estado.

Informações encontradas dão a certeza de que a Igreja do Rosário foi a primeira igreja matriz, e não a de Santo Antônio. Quando a paróquia foi criada, em 1679, ela já existia, e dedicada a Santo Antônio. Mais tarde, por ser ela pequena, foi construído o novo templo mais espaçoso, no lugar onde está a atual igreja matriz. A antiga, que servira de matriz, ficou sendo dedicada a Nossa Senhora do Rosário, padroeira dos negros (escravos ou não).

Em 1638, o Conde de Bagnuolo, quando comandava suas forças com soldados e civis vilanovenses, fez dela quartel general, para enfrentar as tropas de Maurício de Nassau, aquarteladas em Penedo.


Em 1813, o inverno foi muito rigoroso, durando quase o ano todo. A igreja matriz de Santo Antônio, por encontrar-se já em péssimas condições, devido ao seu telhado apresentar-se em ruínas e possuir infiltrações nas paredes, veio a desabar naquele ano, o que levou a Igreja do Rosário a voltar a ser matriz.


Com a visita do Imperador do Brasil, Dom Pedro II, em outubro de 1859, foi formada uma comissão de devotos do padroeiro e, após a celebração da missa em homenagem ao ilustre visitante, foi-lhe entregue, por escrito, uma solicitação no sentido de que fosse recuperada a Igreja de Santo Antônio. No ano seguinte, chegou um emissário da Imperatriz para verificar a situação da igreja e levantar os valores que deveriam ser gastos na recuperação. Ele não mediu esforços e mandou reconstruir a Matriz de Santo Antônio, mas a obra só foi concluída em 1959, um século depois, ano que a Igreja do Rosário perdeu mais uma vez o título de matriz paroquial.


(Fonte: Província Eclesiástica de Aracaju - Evangelizando Para a Vida, 100 Anos de Diocese e 50 de Arquidiocese, de Irmã Moraes)


Oração pelos 340 anos da Paróquia Santo Antônio de Neópolis


Deus, nosso Pai, nós vos agradecemos pelas sementes da Vossa Palavra aqui plantadas nestes “340 anos de fé e evangelização, através de inúmeros operários que, bondosamente enviastes a trabalhar nesta messe: padres, religiosos e religiosas, leigos e leigas engajados nas diversas pastorais, movimentos e irmandades que tanto contribuíram na difusão do Vosso Reino.


Por Jesus Cristo, vossa Palavra eterna e plenitude da Revelação instituístes a Igreja como instrumento de salvação para que ela difundisse, no mundo, a verdade e a graça que só de vós provém, continuai chamando e enviando operários: ”Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura”


Robustecida pela força do Espírito Santo, e a exemplo do seu padroeiro Santo Antônio fazei acontecer o Reino de Deus em nossa Paróquia, na certeza de que “é viva a palavra quando são as obras que falam”, impulsionada pelo testemunho e a beleza de uma Igreja em saída, misericordiosa e servidora.


Pelo especial patrocínio da Virgem do Rosário, nossa primeira padroeira, modelo dos servidores do Evangelho, vencedora das batalhas dai-nos a graça de crescer na unidade da fé e da comunhão para que, como Igreja peregrina, “brilhe como sinal de esperança segura e de consolação, até que chegue o Dia do Senhor”.

Amém


Hino do Tricentenário


REFRÃO

AJOELHA-TE, NEÓPOLIS,

DIANTE DO NOSSO DEUS,

LOUVANDO-O E AGRADECENDO

TÃO GRANDES FAVORES SEUS,

AO FULGOR DE ETERNOS PLANOS, TREZENTOS E QUARENTA ANOS.


JOIA VETUSTA, LAMPEJAS,

REFULGINDO EM TRÊS IGREJAS.

PARTINDO DE SALVADOR

A TRAJETÓRIA DE AMOR.

COM JÚBILO ENCERRARÁ

ARACAJU E PROPRIÁ.


É DO SENHOR MARAVILHA,

TRICENTENÁRIA FAMÍLIA

TANTAS OVELHAS NO APRISCO

À MARGEM DO SÃO FRANCISCO

EM CLIMA DE AMOR E LUZ

GLORIFICANDO A JESUS.


MUITOS EM TEUS VELHOS TEMPLOS

LEGARAM BELOS EXEMPLOS

CELEBRANDO A EUCARÍSTIA

LOUVANDO A VIRGEM MARIA,

AGINDO CONTRA O DEMÔNIO

AO LADO DE SANTO ANTÔNIO.


NADA MELHOR ENTÃO RESTA,

PARA DOURAR NOSSA FESTA,

CADA QUAL TRABALHE E REZE,

PARA MAIOR CATEQUESE

E ALIE A GRANDE UNIÃO

CRISTO E A EVANGELIZAÇÃO.


CRIANÇAS, JOVENS E VELHOS

POSSAM VER NOS EVANGELHOS,

RICOS NÃO SENDO OPRESSORES

DE POBRES TRABALHADORES,

QUE SÓ HÁ FELICIDADE,

ONDE HÁ JUSTIÇA E BONDADE.


LETRA E MÚSICA: MONSENHOR JOSÉ MORENO DE SANTANA (1979)

Diocese de Propriá

Igreja Católica Apostólica Romana

Conferência Nacional dos Bispos do Brasil

CNBB NE 3 / Sub-regional 2

Contato:

Telefone: (79) 3322-1757

E-mail: diocesepropria@bol.com.br

Cúria Diocesana:

Travessa Municipal, 117

49900-000 / Propriá-SE

Func.: Seg a Sex: 08h às 12h / 14h às 18h

Todos direitos reservados a Diocese de Propriá 

logo 2.png